quinta-feira, 2 de abril de 2009

Bidés, vamos falar de bidés...

Chamem-lhe ignorância, mas nunca tinha visto nada assim... isto para mim é very french :)
Qual massagem qual quê!! Isto é o sonho de qualquer um. Não convém é estar muito caliente...

O que é que acham!!!

segunda-feira, 30 de março de 2009

Cataratas de Iguaçu - Lado Brasileiro

Eh pá, palavras para quê!!!










Quati, cuidado que eles ferram... Este já é meu amigo

Depois de um encontro em primeiro grau, ainda ponderei em comprar mas fica para a próxima :)

Cataratas de Iguazu - Lado Argentino

Falar em Cataratas (não as dos olhos :)) é fácil, até de imaginar a beleza oferecida pela natureza, mas acreditem meus amigos que é muito mais, mas mesmo muito mais. A simples contemplação da paisagem é... sem palavras...

A palavra Iguaçu significa "água grande", na etimologia tupi-guarani. As Cataratas são formadas pelas quedas do rio Iguaçu. Dezoito quilômetros antes de juntar-se ao rio Paraná, o Iguaçu vence um desnível do terreno e se precipita em quedas de 65 m de altura em média, numa largura de 2780 m. Sua formação geológica data de aproximadamente 150 milhões de anos.

O rio Iguaçu mede 1200 m de largura acima das cataratas. Abaixo, estreita-se num canal de até 65m. A largura total das Cataratas no território brasileiro é de aproximadamente 800m e no lado argentino de 1900m. Dependendo da vazão do rio, o número de saltos varia de 150 a 300 e a altura das quedas varia de 40 a 82 metros resultando numa largura de 2.700 metros, com formato semicircular. A vazão de água média do rio em torno de 1.500 m3 por segundo, variando de 500 m3/s nas ocasiões de seca e de 6.500 m3/s nas cheias.
As quedas isoladas podem chegar a quase 300, dependendo do volume de água do rio, reduzindo para menos de 20 em tempo de cheia. Os grandes saltos são 19, três deles do lado brasileiro (Floriano, Deodoro e Benjamin Constant) e os demais no lado argentino. A disposição dos saltos -a maior parte deles no lado argentino e voltados para o Brasil - proporciona a melhor vista para quem observa o cenário a partir do Brasil.

Após uma ampla curva e uma corredeira, a parte principal das cataratas precipita-se lateralmente na profunda fenda de erosão, formando a Garganta do Diabo.Com quase 85m de altura este é o salto mais apreciado pelos visitantes, seu formato, lembra uma ferradura.

Algumas fotos das cataratas e do Parque Nacional de Iguazu:








Tinha de fazer um safari neste mercedes

domingo, 29 de março de 2009

Cidade de Iguazu

Como a viagem era muito longa de Bus optei pelo aeroplane :)



Pensei que eram os autocarros do Cura :p

AS TRÊS FRONTEIRAS

O nome 'Três Fronteiras' vem do facto que na confluência dos rios Paraná e Iguaçu, se encontram num único ponto as fronteiras de três países: Brasil, Paraguai e Argentina.
Então do meu lado esquerdo está o Paraguai, do direito o Brasil e onde diabo está a Argentina???????

Muito diplomáticos...

Os famosos autocarros

Depois de o Perón ter feito uma compra multimilionária ao adquirir os caminhos de ferro da Argentina, uma vez que pertenciam a uma empresa Britanica, passados uns anitos pode-se dizer que foi literalmente ao charco... Quando cá cheguei questionei-me como era possivel um país tão grande sem esse recurso essencial, e a resposta é BUS. Ora nem mais, dezenas de empresas que prestam serviços por todo o pais com diversas saídas diárias.
Este serviço é feito normalmente durante a noite e existem várias opções, semi-cama (120º), cama (160º) e cama suite (180º). Depois pode variar é o serviço de cathering, mas tudo depende do carcanhol (€). Para terem uma noção, uma viagem de Córdoba a Bs As (cerca de 800km), ida e volta (1600km) fica aproximadamente por 40€ em serviço cama. O serviço igual ou melhor que nas companhias aéreas, a diferença é o tempo que demora :p

Claro que existem companhias aéreas na Argentina mas os residentes têm tarifas especiais, já os turistas pagam o dobro... resumindo, ida e volta por 40€ ou ida e volta por 200€... nah, vou de BUS :)


quarta-feira, 18 de março de 2009

Córdoba Centro



Se pudesse levava um comigo





Os 3 mosqueteiros :p

quinta-feira, 12 de março de 2009

O 'Asado' Argentino

Estão a imaginar um churrasco à maneira... pois é não tem nada a ver, palavra de escuteiro (se bem que nunca fui escuteiro (xiça):)
O asado para os argentinos é um way of living, seguido de um ritual pormenorizado por parte do assador. As imagens falam por si.
O grupo de Engenharia da Efacec decidiu fazer este asado para a despedida do Director de Operações Arménio Vale, uma vez que vai regressar a Portugal. Aproveitando também a visita do Igor e do João a Córdoba nada como conciliar os dois. Para mim este foi o meu segundo asado e acreditem que estava ansioso por repetir :)
Qual é o segredo de um bom cozinheiro?? a forma de cozinhar, mais nada!!!
Nada de carvão para fazer brasas à pressa, tudo tem o seu tempo. Uma mistura de lenha e carvão (caso seja necessário) e deixar arder até começar a ter as brasinhas...para baixo da grelha só vão as brasinhas, nada mais :)


O inconveniente é que este processo todo demorou cerca de 3 horas, mas a paciência também é uma virtude... e asseguro-vos que o resultado é.... é.... BRUTAL






O johnny é lixado...

eheheh, mais um pormenor... details

Não tenho nenhuma foto com os kit's de asados que consistem num prato de madeira, copo de inox e talheres próprios para devorar esta maravilha. O mais espetacular é que os cabos dos talheres podem ser de vários materiais, desde madeira a corno de vaca :)



E aí está a presente para o Arménio, um Kit especial :)

E boa sorte para o futuro :)

segunda-feira, 9 de março de 2009

O mate - vicio argentino

No inicio achei estranho e falava cá com os meus botões, porque é que estes gajos andam sempre com o terno atrás deles... e a resposta é simples, eles são completamente viciados em mate, pior do que nós com o café, mas muito pior.

Mas o que é o mate??

O mate é preparado com folhas de yerba mate, uma planta originária da América do Sul, previamente secadas, cortadas e moídas. O recipiente onde normalmente bebem é feito de cabaça.

Ora vejam:









E como é cultural, não podia falhar a pausa no trabalho...